Patrick fez a diferença na primeira parte. Na zona de entrevistas, espaço para os comentários dos treinadores Paulo Rato (Sintrense) e Pedro Silva (Belenenses).

Artigo

Algum ascendente azul, comprometido pela superior eficácia da turma da casa, que em quatro lances de perigo, todos eles envolvendo Patrick, marcou três. A segunda parte começou algo displicente de parte a parte, daí uma bola ao poste da baliza de Álvaro Ramalho, mas a brevo trecho se recuperou a compustura. André Simões marcou, a passe de Bruno Bruno, e esteve mais perto o 3-2 do que o 4-1, nomeadamente numa perdida crassa em cima do minuto 90, em que ultrapassada a defesa e neutralizado o guarda-redes, só faltou acertar com a baliza.

Campo nº 2 do Estádio do Sport União Sintrense, 9 de Agosto de 2014, 10:30 horas.
Jogo particular, Pré-Temporada 2014/2015.
Sob a arbitragem de Rúben Teles, auxiliado por Pedro Matos e Nuno Pires (AF Lisboa), as equipas alinharam:
Sintrense (juniores): João Silva; Pedro Simões, Gabi, Carlitos e Jason; Dani, Vítor e Diogo; Vítor Reste, Patrick e Luís Miguel. Jogaram ainda: Lourenço Russo (guarda-redes), Micha, Cláudio, Gonçalinho, Pedro, Magalhães, Rúben Costa, Renato Morais, Mário Veloso e Hélder Moura. Treinador: Paulo Rato.
Belenenses: Diogo Martins; David Castanheira, Alexandre Figueiredo, Diogo Rodrigues e Daniel Oliveira "Dani"; Eduardo Barros, João Trabulo e Pedro Marques; Eduardo Correia "Edu", Afonso Alcario e Diogo Pacheco. Jogaram ainda: Álvaro Ramalho (guarda-redes), Adilson Fernandes "Didi", André Simões, Bruno Bruno, Cláudio Garcia, Henrique Silva, Josué Gonçalves, Miguel Bernardo, Patrick Zidanne e Tiago Miranda. Treinador: Pedro Silva.
Golos: 1-0, Patrick (17'); 2-0, Patrick (42'); 3-0, Diogo (44', g.p.); 3-1, André Simões (53').

Entrevistas

Recolhemos os seguintes comentários ao treinador Paulo Rato (SINTRENSE):
O nível dos juvenis do Belenenses é bom. Deram-nos trabalho, sobretudo na primeira parte, altura em que trocaram muito bem a bola, com qualidade. Temos a mais-valia de um ano a mais na equipa, mas a diferença é apenas essa, porque são praticamente todos de primeiro ano. Para que conste, no onze inicial jogaram sete de primeiro ano.

Foi um bom teste, quer para o Belenenses, quer para o nosso combate na Segunda Divisão Nacional. Melhor a primeira parte, na segunda já não houve tanto futebol. Mais bola cá, bola lá, com mais faltas e paragens de tempo.

Só transitaram cinco dos seus jogadores da época passada, é isso?
Exactamente. Já quando fomos campeões, tinha sido a mesma coisa. Todos os anos é uma luta constante, fazer uma equipa nova e lutar para que no início do Campeonato consigamos apresentar-nos ao melhor nível. É difícil. E falta assinalar ainda que desses cinco, muitos nem eram titulares o ano passado. Estava a contar com nove, só que saíram para equipas como o Boavista, Mafra e Estoril Praia, com mais anos de nacionais e contra quem não nos podemos bater. Não ficámos com uma base ideal, mas vamos pôr os olhos no que conseguimos o ano passado, com muito trabalho, meses dele. Aí, a primeira fase foi relativamente má. Digo relativamente, porque foi uma primeira experiência no Nacional de uma equipa de juniores do Sintrense. Fizemos sete pontos na primeira volta, treze na segunda, e na Fase Final acabámos em quarto lugar, a morder os calcanhares e com boas exibições.

Que se poderá esperar do Sintrense este ano?
Empenho, todos os fins-de-semana. Queremos ganhar o maior número de jogos, sobretudo em casa. Nas duas últimas épocas com os juniores tenho três derrotas em casa. Uma foi contra o Loures, há dois anos, que discutia connosco o título. Perdemos por 2-1, mas depois fomos lá ganhar 4-0. As outras foram o ano passado, contra equipas que subiram à 1ª Divisão Nacional, Casa Pia e Sacavenense, uma por 4-3, outra 3-2, vitórias sofridas. Também há a prever que, com equipas pequenas envolvidas, a arbitragem tenha uma tendência natural para beneficiar as mais fortes em caso de dúvida. Isto não é desculpa, até porque há dias em que eles erram num sentido, noutros mudam, e todos nós erramos, é humano.

O principal é solidificar cada vez mais os juniores do Sintrense na Segunda Divisão Nacional.


Conversámos também com o treinador Pedro Silva (BELENENSES), que comentou assim:
A equipa cometeu alguns erros defensivos que deram a vantagem ao adversário. Tivemos algumas oportunidades, mas não as aproveitámos.

Durante a semana jogaram também contra os juniores do Mafra. Como foi?
Ganhámos 2-0. Gostei muito desse treino. Hoje também gostei, mas um bocadinho menos. Pode ter sido do cansaço. Aí, assumimos o jogo, com identidade, praticando muitos dos princípios que pretendo.