Excelente entrada do Belenenses, à qual não foi dada continuidade. Na zona de entrevistas, espaço para os comentários dos treinadores Luís Bandeira (Belenenses) e Rui Canavarro (Académica de Santarém).

Artigo

Ao cabo de uma boa triangulação que culminou numa falha clamorosa de Bruno Pires, embora haja a dizer que o guardião escalabitano também esteve aí muito bem, a que se seguiu uma oportunidade para João Lucas ensaiar o seu pontapé num livre, foi pois sem surpresa que registámos o golo inaugural do Belenenses. Entre Filipe Rosário, Diogo Cleto e Bruno Pires, este redimiu-se do lance anterior e desviou para o fundo das redes.

Este élan durou uns 10 minutos, sensivelmente, altura em que a Académica de Santarém começou a reagir à desvantagem. Para tal contou com dois trunfos: o rigor defensivo, onde Vasco era figura de proa, e um meio-campo muito batalhador, com o qual o Belenenses começou a lidar cada vez pior. Os seus lances de ataque deixaram de ter a ligação expectável, abrindo janelas de oportunidade para a resposta da Académica. Enfrentando um par de livres muito perigosos, o guarda-redes Rafa foi chamado a trabalho aturado e esteve perto de encaixar o empate em lances que registámos primeiro aos 23 minutos, numa incursão de Afonso Caetano, e já em cima do intervalo, neste caso por Pedro Parreira, em ambos os casos com má pontaria.

Sem mexer na equipa por via das substituições, mesmo assim a Académica evoluiu do seu 4x1x3x2 original para 4x3x3, e manteve o ascendente que vinha conseguindo na fase final da primeira parte para o início da segunda. Aos 44 minutos, Rafa foi chamado a uma defesa de grande nível. Face ao perigo que corria, o Belenenses tentou retomar a iniciativa e, embora continuasse a ter alguns problemas em ligar as jogadas, desviou a circulação do esférico de zonas mais comprometedoras. Todavia, numa altura em que estaria a adaptar-se às substituições entretanto operadas, acabou por sofrer o golo do empate numa jogada rápida.

Tentou então o Belenenses ir atrás do prejuízo, alargando a sua frente de ataque com a entrada de João Mondim. As iniciativas da Académica estavam agora relativamente controladas, restringidas a um ou outro lance de bola parada. Do lado oposto, o Belenenses fica a dever a si próprio o facto de ter saído deste jogo empatado, face às oportunidades que criou na recta final. O guarda-redes escalabitano também teve culpas no cartório, como por exemplo pelas duas defesas de rajada que realizou perante a iniciativa primeiro, de Dálcio Gomes, depois, de Diogo Cleto, aos 71 minutos.

Alguns destaques individuais, começando pela Académica de Santarém. O seu melhor elemento terá sido o central Vasco, sempre calmo e atento ao longo dos 80 minutos. Gostámos também de Bernardo Graça, entre ala e extremo. Ainda uma menção honrosa para o médio Afonso Caetano, pela primeira parte, e para Diogo Moço, este pensando na segunda, quando passou a lateral-direito.

Quanto ao Belenenses, e começando pela defesa, aí destacou-se a actuação de Máximo Antunes. No meio-campo, Adjeil foi o mais batalhador. Já no ataque, o maior protagonista foi Diogo Cleto.

Campo nº 2 do Estádio do Restelo, 21 de Abril de 2013, 11:00 horas.
9ª Jornada do Campeonato Nacional de Juvenis da 1ª Divisão (2ª Fase, Manutenção/Descida, Série D), 2012/2013.
Sob a arbitragem de Marco Gomes, auxiliado por João Ruivo e Artur Loureiro (AF Lisboa), as equipas alinharam:
Belenenses: 1- Rafael Conceição "Rafa" "cap."; 2- Máximo Antunes (13- André Santos, aos 56'), 3- Paraíso, 4- Dalton (16- Rúben Martinho, aos 56') e 5- João Lucas; 6- Filipe Rosário, 7- Diogo Cleto, 8- Adjeil Neves e 9- Bruno Pires; 10- Diogo Soares (17- João Mondim, aos 61') e 11- Dálcio Gomes. Treinador: Luís Bandeira.
Académica de Santarém: 1- Filipe Santos; 2- Pedro Parreira, 3- Pedro Neto, 4- Vasco e 5- Pedro Marques (14- Faria, aos 78'); 6- Nuno Torres "cap.", 7- Afonso Caetano, 8- Diogo Moço e 9- Bernardo Graça (13- Rodrigo Catojo, aos 90+2'); 10- Bernardo Batista e 11- Bruno Garcia. Treinador: Rui Canavarro.
Golos: 1-0, Bruno Pires (6'); 1-1, Bruno Garcia (60').
Acções disciplinares: amarelos para Diogo Soares e Dalton (Belenenses); Nuno Torres e Bruno Garcia (Académica de Santarém).