Vitória belenense justificada pela sua maior capacidade nos últimos metros. Na zona de entrevistas, espaço para os comentários dos treinadores Carlos Santos (Casalinhense) e Fernando Costa (Belenenses).

Artigo

Não teve tarefa fácil o Belenenses, perante um adversário aguerrido e bem organizado. Apostando num 4x2x3x1, o Casalinhense tinha em Bruno o seu ponta-de-lança, apoiado à rectaguarda por Gustavo e ficando as alas a cargo de Miguel Antunes e Jorge. Todavia, e apesar do seu dinamismo, este quarteto ofensivo não lograva bater o seu homólogo defensivo. No extremo oposto do campo, a vida também não corria de feição ao ataque belenense, no âmbito das suas movimentações tradicionais. Era preciso uma outra abordagem, como a que André Galamba ensaiou aos 12 minutos, num remate de meia-distância que o guarda-redes desviou por cima da barra. O que acabou por ser decisivo foram os lances de bola parada, sobretudo os livres. O primeiro não correu de feição, mas nos seguintes os que não resultaram em golo deram azo a situações embaraçosas, com o guarda-redes a defender aparatosamente, aos 21 minutos, e Pedro Patrício a falhar por pouco o encontro com o esférico, aos 25. De permeio, ficaram os golos de Pedro Patrício (17 minutos) e Rúben Martinho (27).

Com o Belenenses a controlar as operações, só à passagem da meia-hora esteve o Casalinhense perto de reduzir, num bom entendimento entre Bruno e Miguel Antunes. Mais incisivo era o belenense Gonçalo Fogaça, que em lances sucessivos podia ter aumentado a contagem. E conseguiu-o já nos instantes iniciais do segunto tempo, numa boa assistência de Bruno Santos.

Procurou inverter a situação o treinador Carlos Santos, deitando mão das suas substituições. Esgotadas estas, vimos o Casalinhense apostar num futebol mais directo, através de um 4x2x4 onde Jorge e Gustavo eram agora as referências atacantes. De resto, as mudanças foram transversais a todos os sectores, com novos extremos (Sandro e Rómulo), novos médios (André Fonseca e Rafael) e um novo lateral-direito (Dário). Durante cerca de vinte minutos o Casalinhense atravessou o seu melhor período, desperdiçando um par de lances muito perigosos que tiveram o seu apogeu por Sandro, aos 76 minutos, quando este logrou ultrapassar o guarda-redes e, isolado, terá perdido a noção do espaço.

Essa perdida clamorosa acabou por ser o canto do cisne. Daí em diante o Belenenses recuperou a compostura perdida e controlou até final, desperdiçando ainda o 0-4 por Bruno Santos, aos 83 minutos, em mais uma boa defesa do guarda-redes da casa.

Alguns nomes a reter, começando pelo Casalinhense. O seu melhor elemento terá sido o batalhador Jorge, devotado ao ataque. Ainda menções honrosas para o guarda-redes Kelvin, em tarde de muito trabalho, e lateral Miguel.

Quanto ao Belenenses, Gonçalo Fogaça terá sido hoje o melhor elemento, integrado num ataque todo ele em bom nível e muito lutador. Menções honrosas ainda para o central Pedro Patrício, autor do primeiro golo, e para o médio André Galamba.

Campo José A Mendes (Casalinhos de Alfaiata), 1 de Junho de 2013, 17:00 horas.
13ª Jornada do Campeonato Distrital de Juniores da 3ª Divisão (2ª Fase, Apuramento do Campeão), 2012/2013.
Sob a arbitragem de Marco Jorge, auxiliado por Miguel Rodrigues e Catarina Campos, as equipas alinharam:
Casalinhense: 13- Kelvin; 3- Pedro Franco, 6- Miguel Inácio (88- Rafael, aos 59'), 7- Nuninho "cap." (19- Sandro, aos 71') e 8- Jorge; 9- Nuno Fiuza (4- André Fonseca, aos 59'), 10- Bruno (17- Rómulo, aos 71'), 11- Miguel Antunes (24- Dário, aos 59') e 12- Miguel; 45- Gustavo e 69- Miguel Reis. Treinador: Carlos Santos
Belenenses: 1- Patrick Costa (12- Tiago Pereira, ao intervalo); 2- Tomás Silva "cap.", 3- Pedro Patrício, 4- Rui Casanova e 5- Rúben Martinho; 6- Miguel Santinhos (16- Renato, aos 57'), 7- Delman Santos (14- Mamadou Bah, aos 57'), 8- André Galamba e 9- Bruno Santos; 10- João Silva "Jota" (15- João Diogo, aos 66') e 11- Gonçalo Fogaça (17- Diogo Cleto, aos 66'). Treinador: Fernando Costa.
Golos: 0-1, Pedro Patrício (17'); 0-2, Rúben Martinho (27'); 0-3, Gonçalo Fogaça (49').
Acções disciplinares: amarelos para Nuno Fiuza, Gustavo e Sandro (Casalinhense); Delman Santos, João Silva "Jota", Gonçalo Fogaça, Rúben Martinho, André Galamba e Rui Casanova (Belenenses).
Observação: com a saída de Nuninho, aos 71', a braçadeira de "capitão" passou para Miguel (Casalinhense).