Três meses depois, Belenenses averbou a sua primeira derrota: na altura, sucumbiu perante os leões de Alvalade, desta vez perdeu perante os "leões vermelhos", de Linda-a-Velha. Na zona de entrevistas, espaço para os comentários dos treinadores Tiago António (Linda-a-Velha) e Pedro Guerreiro (Belenenses).

Artigo

A partida teve início a um ritmo elevado, com alternância atacante entre uma e outra equipa. Ainda assim, melhor o Belenenses que, beneficiando das iniciativas de Eduardo Correia, logrou adiantar-se no marcador à passagem do minuto 19, na sequência de um livre. O Linda-a-Velha parecia estar sob controle mas, de uma boa triangulação entre Gonçalo Medeiros, Bernardo Santos e Fábio Marques, resultou o golo do empate.

A segunda parte iniciou-se praticamente com o volte-face do Linda-a-Velha, na concretização de uma grande penalidade. Ao cabo de alguns minutos de intranquilidade, o Belenenses logrou reagir e desperdiçou três bons lances de ataque. No primeiro, ultrapassa-nos a razão pela qual a combinação entre Eduardo Correia e o recém-entrado Afonso Alcario não terminou em golo. Seguiu-se um "petardo" enviado à barra, e por último registámos numa boa triangulação entre Afonso Alcario, Diogo Assis e Eduardo Correia, faltando aí um pouco mais de profundidade nos últimos metros.

A partir do quarto de hora da segunda parte o Belenenses não mais se encontrou. Enfrentando uma ambiência entusiasta em torno da turma da casa, tornou-se progressivamente difícil gerir o meio-campo, quanto mais entrar pela defesa adentro. Por seu turno, o Linda-a-Velha apostava na irreverência do avançado Fábio Marques, que entre livres, cantos e outras iniciativas, ameaçava fazer estragos. As substituições finais, incidindo sobre o duo atacante (Bernardo Santos e Fábio Marques) explicam-se mais por precaução, do que por um sufoco especial, por assim dizer.

Alguns destaques da partida, começando pelo Linda-a-Velha. A nossa maior preferência vai para o central Josué Gonçalves, sempre calmo e tranquilo na sua acção e que, para mais, facturou um golo que valeu três pontos. Ainda uma menção honrosa para o lateral Tiago Cabecinha, Gonçalo Medeiros (que hoje actuou como médio-ofensivo) e para a "coqueluche" Fábio Marques.

Quanto ao Belenenses, os centrais (Pedro Cardoso e Nuno Longo) foram chamados a muito trabalho. No meio-campo, destacou-se a "raça" de Sandro Martinho e no ataque, Eduardo Correia, nomeadamente pela sua técnica apurada.

Campo Fernando Magalhães (Linda-a-Velha), 14 de Abril de 2013, 11:00 horas.
11ª Jornada do Campeonato Nacional de Iniciados da 1ª Divisão (2ª Fase, Manutenção/Descida, Série F), 2012/2013.
Sob a arbitragem de Carlos Cordeiro, auxiliado por Pedro Almeida e Pitrovick Luz (AF Setúbal), as equipas alinharam:
Linda-a-Velha: 1- Diogo Rodrigues; 2- Tiago Cabecinha, 3- Afonso António, 4- Josué Gonçalves e 5- Nuno Ribeiro; 6- Martim Sousa "cap.", 7- Francisco Fraga (13- Tiago Cardoso, ao intervalo), 8- Marco Santos e 9- Gonçalo Medeiros; 10- Fábio Marques (16- Rodrigo Alcarva, aos 69') e 11- Bernardo Santos (17- Rúben Malta, aos 63'). Treinador: Tiago António.
Belenenses: 1- Diogo Martins; 2- Daniel Oliveira, 3- Pedro Cardoso "cap.", 4- Nuno Longo e 5- Pedro Montoia; 6- Cláudio Garcia (15- Francisco Ferreira, aos 48'), 7- Eduardo Correia (17- Muhamed Varela, aos 60'), 8- Sandro Martinho e 9- Francisco Figueiredo (18- Afonso Alcario, ao intervalo); 10- Tomás Freitas e 11- Diogo Assis. Treinador: Pedro Guerreiro.
Golos: 0-1, Pedro Cardoso (19'); 1-1, Fábio Marques (33'); 2-1, Josué Gonçalves (40', g.p.).
Acções disciplinares: amarelos para Nuno Ribeiro (Linda-a-Velha); Francisco Figueiredo e Sandro Martinho (Belenenses).