No encerramento do IV Torneio Internacional de Futebol Sub-15, o Belenenses goleou o Vitória de Setúbal e assegurou o terceiro lugar. Na zona de entrevistas, espaço para os comentários dos treinadores Pedro Guerreiro (Belenenses) e Mário Moço (Vitória de Setúbal).

Artigo

Ao empatar (1-1) na segunda jornada, perante o Atlético de Madrid, ficou o Belenenses relegado à luta pelo terceiro lugar, com a a final a ser disputada entre espanhóis e Sporting. O desempate resultou do goal-average dos jogos frente ao Estoril Praia: enquanto o Belenenses se quedou por um tangencial 2-1, já o Atlético de Madrid cilindrou por 6-0. O troféu acabaria mesmo por sair do País, uma vez que na final o Sporting baqueou por 4-2. Na atribuição do 5º e 6º lugares, impôs-se o Estoril Praia frente à equipa anfitriã (Vila Franca do Rosário) por 5-0.

Perante um Vitória de Setúbal que se apresentou no Torneio com a sua equipa de iniciados de primeiro ano, o Belenenses marcou cedo, tomou conta do meio-campo e chegou ao 2-0 à passagem do quarto de hora. O Vitória apostava sobretudo na criatividade de jogadores como João Santos ou Leonardo Chão, acabando o primeiro por reduzir num bonito "chapéu", aos 25 minutos. Todavia, praticamente na resposta, e num curto espaço de tempo, o Belenenses facturou dois e deixou outros tantos por marcar, havendo a destacar um remate ao poste pelo Eduardo Correia.

O segundo tempo arrancou com uma grande penalidade para o Vitória, através da qual reduziu para 4-2. Estruturado num 4x2x3x1 de poucos lugares cativos, fruto das substituições volantes que foi introduzindo desde a primeira parte, este já não tinha condições ir mais além, até porque toda a atenção eram pouca para gerir o endiabrado Muhamed Varela, entretanto lançado em campo. Foi pois com naturalidade que surgiu o 5-2, depois de Sandro Martinho ter atirado à barra, acabando este por se redimir no derradeiro golo da partida, em lance individual. Alguns mais ficaram por marcar, a que não foi alheia a atenção dos guarda-redes sadinos, no plural porque ambos, titular e suplente, tiveram a sua oportunidade. Em alguns casos, mais do que aqueles a que estamos habituados, houve também vários lances do ataque belenense abortados por fora-de-jogo.

Nos destaques da partida, começando pelo Vitória, a nossa preferência vai para o médio Leonardo Chão, sempre muito em foco no tempo que jogou, tanto como dinamizador do ataque como pelas tentativas de explorar a meia-distância, embora aí sem sucesso.

Quanto ao Belenenses, a consistência no meio-campo deveu-se muito ao labor de David Castanheira. Também médio, já Francisco Ferreira foi um potenciador do ataque. Nos avançados, destaque para Diogo Assis e Muhamed Varela, este muito difícil de parar sem, por vezes, se recorrer a falta. Só lhe faltou o golo, que nunca deixou de perseguir.

Complexo Desportivo do Castanheiro (Vila Franca do Rosário), 31 de Março de 2013, 11:00 horas.
Apuramento do 3º e 4º lugares do IV Torneio Internacional de Sub-15, 2013.
Sob a arbitragem de Vítor Esteves, auxiliado por Diogo Estevão e Carlos Barata, as equipas alinharam:
Belenenses: 1- Diogo Martins; 2- Daniel Oliveira, 3- Artur Faro, 4- Diogo Rodrigues e 5- Pedro Montoia; 6- Francisco Ferreira, 7- Eduardo Correia, 8- David Castanheira "cap." e 9- Afonso Alcario; 10- Tomás Freitas e 11- Diogo Assis. Jogaram ainda: 12- Daniel Couto, 13- Pedro Cardoso, 14- João Pedro, 15- Alex Almeida, 16- Sandro Martinho e 17- Muhamed Varela. Treinador: Pedro Guerreiro.
Vitória de Setúbal: 1- Tiago Moreira; 2- Afonso Pereira, 3- Diogo Gaspar, 4- Henrique Sousa e 5- Diogo Vitorino; 6- Miguel Rebola, 7- João Bombaça, 8- João Santos e 9- Diogo Ventura; 10- Leonardo Chão "cap." e 11- Gualter Salas. Jogaram ainda: 12- Rodrigo Lança, 13- Tiago Ribeiro, 14- Filipe Barracho, 15- Tomás Martins, 16- Bruno Figueiredo, 17- Audílio Correia e 18- Miguel Silva. Treinador: Mário Moço.
Golos: 1-0, Afonso Alcario (2'); 2-0, Afonso Alcario (14'); 2-1, João Santos (25'); 3-1, Francisco Ferreira (25'); 4-1, Diogo Assis (28'); 4-2, Leonardo Chão (37', g.p.); 5-2, Francisco Ferreira (47'); 6-2, Sandro Martinho (56').
Acções disciplinares: nada a registar.