Uma breve resenha, com alguns números à mistura, do que foi a época em relação às equipas que acompanhámos, isto é, Juniores, Juniores B, Juvenis e Iniciados.

Juniores (Campeonato Nacional da 1ª Divisão).
Entraram com o pé direito, batendo o difícil Real por 2-1, mas três derrotas consecutivas, embora perante adversários de nomeada, todos eles apurados para a Fase de Campeão (Benfica, Vitória de Setúbal e Nacional), mergulharam o Belenenses numa instabilidade de resultados que o arrastaram a uma incómoda 10ª posição, ao cabo da 20ª jornada. A partir daí começou a recuperação, com um registo impressionante de 12 vitórias em 16 jogos. Acabou o Belenenses em 2º lugar na Fase de Manutenção, a cinco pontos do líder (União de Leiria) e a quinze da incómoda "linha de água", personificada no Sacavenense.
Alguns números. Na 1ª Fase o Belenenses terminou em 9º lugar, com 6 vitórias, 4 empates e 12 derrotas, 31-33 em golos. Na 2ª Fase terminou em 2º, com 10 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, 23-11 em golos. Resultado mais desnivelado: Portimonense, à 5ª Jornada da 1ª Fase (vitória por 6-0).

Juniores B (Campeonato Distrital da 3ª Divisão).
Nada mais simples: Campeão com vitórias constantes, da primeira à última jornada. O momento de maior frissom ocorreu à passagem da 11ª Jornada, já na 2ª Fase, em que caso o SL Olivais vencesse por uma margem superior a dois golos chegaria à liderança. Tal não aconteceu: o Belenenses impôs-se por 3-0.
Alguns números. Na 1ª Fase o Belenenses terminou em 1º lugar, com 16 vitórias, zero empates e zero derrotas, 130-9 em golos (o que dá uma média impressionante, superior a oito golos marcados por jogo). Na 2ª Fase terminou em 1º, com 14 vitórias, zero empates e zero derrotas, 80-4 em golos. Resultado mais desnivelado: FC Ota, à 10ª Jornada da 2ª Fase (vitória por 18-0).

Juvenis (Campeonato Nacional).
No grupo de Benfica e Sporting seria sempre difícil a intromissão na luta pelos dois primeiros lugares, mas além disso fraquejaram nos confrontos com Sacavenense e Real, a ponto de terminarem a 1ª Fase em 5º lugar. Já na Fase de Manutenção rectificaram e conseguiram ultrapassar o Real, ficando ainda assim atrás do Sacavenense. Missão cumprida com tranquilidade, se se atentar que o primeiro clube abaixo da "linha de água", o CAC, ficou a 22 pontos de distância.
Alguns números. Na 1ª Fase o Belenenses terminou em 5º lugar, com 9 vitórias, 3 empates e 6 derrotas, 28-27 em golos. Na 2ª Fase terminou em 2º, com 9 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, 37-15 em golos. Resultado mais desnivelado: SL Cartaxo, à 12ª Jornada da 2ª Fase (vitória por 6-1).

Iniciados (Campeonato Nacional).
À semelhança do que aconteceu com os Juvenis, os dois primeiros lugares acabaram ocupados por Sporting e Benfica. Todavia, neste Campeonato havia uma janela de oportunidade que passava pela repescagem dos melhores terceiros das diferentes séries. Na candidatura a esse lugar cedo se destacaram na luta Oeiras e Belenenses, competitivamente concentrados, de modo que tudo se decidiu no confronto entre as duas equipas. Aí, o Oeiras levou a melhor: vitória no Restelo por 3-2, empate em casa (1-1). Obtido o apuramento para a Fase de Campeão, o Oeiras viria a perdê-lo na secretaria, para o Olhanense. Reencontrando-se os rivais na Fase de Manutenção, ambos passaram por momentos menos bons, perdendo pontos para equipas como o Estoril Praia, Linda-a-Velha e Corroios. Novamente tudo se resolveu nos confrontos directos, só que desta vez o Belenenses foi mais forte, vencendo quer no Restelo (2-1), quer fora (1-0), terminando deste modo em 1º lugar, a quatro pontos de distância do Oeiras e a 34 do primeiro clube abaixo da "linha de água", o Barreirense.
Alguns números. Na 1ª Fase o Belenenses terminou em 4º lugar, com 12 vitórias, 1 empate e 5 derrotas, 43-18 em golos. Na 2ª Fase terminou em 1º, com 10 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, 30-8 em golos. Resultado mais desnivelado: Olímpico do Montijo, à 1ª Jornada da 1ª Fase (vitória por 9-0).